Davi Sabbag e seus truques pra viver uma vida mais gostosa - Nowdays - Maconha & Wellness

Davi Sabbag e seus truques pra viver uma vida mais gostosa

Aqui no Nowdays People, convidamos pessoas que nos inspiram para contar pra gente o que fazem para viver melhor. Quais são as atividades, rituais, hábitos ou manias que traduzem o que é wellness pro Davi Sabbag? E pra você? 

Papo maneiro com o cantor e compositor Davi Sabbag, sobre ansiedade e nossa (in)signficância perante o universo e a vida!

 

Com sua vibe de aconchego, Davi contou pra gente sobre seus rituais e também dividiu um pouco de sua longa jornada em busca de autoconhecimento. Nosso papo tem brisas sobre planetas, raiva, 2020, simulações e domingos de manhã. Do jeitinho dele. Vem que tá delícia. 🙂  

“Eu sou só mais uma pecinha”

Acho que estou nessa busca já faz algumas vidas, não é de agora. Percebo cada vez mais que tudo que acontece em volta de mim é uma grande dúvida. Se são coisas que eu tenho autonomia sobre, se as minhas decisões realmente afetam o que vai acontecer ou se tudo já aconteceu. 

Isso diz muito sobre mim, sobre o que eu penso de existência.Sempre penso em mim como parte do todo. Não tem como eu me traduzir de uma forma material por que qualquer materialidade seria efêmera. 

Quando tô com muita coisa na cabeça, depressivo, ansioso, começo a assistir documentário de planetas. Aí mostra a Terra comparada a Júpiter, a Saturno. Mostra que a gente tá dentro de uma galáxia, dentro de 100 milhões de galáxias e eu tô pensando que nossa… Na minha cabeça tô me fazendo tão importante assim, quando na verdade não tem tanta importância. Eu só sou mais uma pecinha de tudo que está acontecendo.

“No presente o Davi quer passar pra próxima fase do jogo”

A gente tá aqui, se isso for uma simulação ou não, de qualquer modo a gente tá  aqui. E estamos condicionados às leis dessa natureza que estamos inseridos, dessa dimensão. Então não tem como, existem traumas e isso faz parte de quem eu sou também. Existem todas as condições passadas de tudo que eu vivenciei. Não sei quando foi o marco zero da minha existência nesse lugar. Mas no presente o Davi quer passar pra próxima fase do jogo. Eu conscientemente vi que isso aqui é só uma passagem e não é uma destinação final, não é nada disso ao meu ver. O Davi do presente é uma pessoa que quer transcender dessa dimensão material.

“Acho que isso é o que tem mais de precioso, a sensação é muito pessoal e única”

Quando você usa alguma substância que te abre alguns portais de sentido, às vezes são sensações tão fortes que você vivencia, que você pode até tentar racionalizar e explicar para alguma pessoa, mas não tem como ela saber e entender. Foi você que sentiu. Então acho que isso é o que tem mais de precioso, a sensação é muito pessoal e única, entende? 

A sensação que você tem quando você sente uma plenitude. Isso quando você consegue experienciar com uma meditação, com o uso de alguma substância ou com momentos de extrema felicidade. Quando você entra em contato com coisas divinas. Sexo também consegue te levar, tem essa força. Todos esses contatos, todos esses momentos eu acredito que significam fazer uma conexão com o todo. 

“A natureza vai se renovar, quem morre é a gente”

O todo que eu falo é a totalidade de tudo. O todo é tudo que existe, sem medir dimensões. É uma coisa, se finita ou infinita a gente não sabe. 

Fazer parte do todo é isso, é fazer parte da natureza. Às vezes eu vejo que o homem se sente muito acima da natureza. Como se fosse o dono e não pertencesse a tudo que existe. As pessoas se colocam acima da natureza e não vêem que são muito pequenas. 

A natureza vai se renovar, quem morre é a gente. A gente fica aqui respirando ar ruim. Condicionados a viver em lugares que não dão qualidade de vida a troco de um pensamento de trabalho, de um pensamento de evolução. A vida da pessoa é isso. Vive num molde, de forma que tudo que a gente vive é uma construção.

“Esse relaxamento te leva para um lugar de presença”

A meditação é a parada mais doida pra mim. De todas é a que eu fico mais intrigado, por que sozinha consegue te levar para estados de consciência que substâncias te levam. Só que você consegue fazer isso naturalmente com o seu corpo. 

Esse relaxamento te leva para um lugar realmente de presença. Isso é o mais impressionante pra mim, de verdade. Minha cabeça é muito calma e muito rápida ao mesmo tempo. Que bobeira da condição humana isso da nossa cabeça ficar trazendo uma coisa que já aconteceu. E o futuro também, que a gente fica pensando o tempo todo. 

A todo momento as coisas distraem a gente. Tudo hoje em dia distrai muito, qualquer rede social, qualquer tecnologia. Então quando a gente tá realmente presente, sei lá… Experiencia um dia comer a comida pensando em todos os processos que estão acontecendo. Sentir sua mão pegar o garfo, pensar tudo que está acontecendo.


Quer saber mais sobre meditação? Falamos disso aqui!  

“A minha esperança é nas pessoas, não no sistema.”

Para mim, quando realmente estou presente é que consigo perceber uma centelha de plenitude. Só é possível quando você vai conseguindo limpar tudo aquilo que te condiciona a não estar no presente. É você se cuidar para estar bem e ter aptidão de ajudar outras pessoas. Até com a sua forma de viver. A minha esperança é nas pessoas, não no sistema. 

Existe um grande plano de, realmente, deixar as pessoas fragilizadas com as novas tecnologias, os aplicativos.  E isso é muito perigoso porque você vê que as pessoas agora estão muito mais ansiosas, mais depressivas, achando que a vida delas não tá legal. Por que tem um monte de outras pessoas mostrando que estão melhores.

“Você é muito mais do que seu pensamento”

Esse fluxo que você tem vem da sua mente e o pensamento sem a mente não existe. Então, na verdade você é muito mais do que isso, mais do que seu pensamento. 

Quando você sente inspiração, intuição ou aquele amor verdadeiro, essas coisas são o que você é. O resto é condicionado a uma matéria que você nasceu e foi incluído. E todas essas coisas tem que ser levadas para um lado prático da vida. Por que é isso, a gente fala de coisas muito elevadas e conscientes, mas quando a vamos para o dia-a-dia sabemos que todas essas questões são muito difíceis e são realmente questões que temos que naturalizar nas nossas vidas. A começar por essa auto observação sempre. 

Às vezes as coisas são mais simples, a gente que fica complicando demais tudo. Botando muita importância, peso demais nas coisas. 

Principalmente na pandemia eu tenho dado muito valor para as coisas mais cotidianas. Quando eu acordo de manhã e boto o copo no filtro e aperto um botão e sai água, eu fico muito feliz, porque tenho água. E não é um papo humanitário ou de nada não, é  porque realmente é uma coisa assim fantástica. 

Tomar um banho quente gostoso, com um sabonete cheiroso. Me vi condicionado a colocar o meu bem estar em coisas que só vem de vez em quando na minha vida e eu não queria isso. Entende?  No final de semana é tudo num domingão de manhã acender um beck. Amo velas também. Eu tenho fases que eu tô muito incenceira, acendendo incenso o tempo todo. 

“Somente pessoas que estão anestesiadas para não mudar em 2020.”

2020 foi o ano do sol, ascendente em leão. Ouvia-se muito falar que 2020 ia ser o ano da revelação, né? Só que todo mundo achava que ia ser uma coisa iluminada, que as coisas iam se acertar, se ajeitar. Mal esperávamos que seria uma revelação tão invisível. E acho que não só eu, mas todo mundo mudou muito e não tem como. Somente pessoas que estão anestesiadas para não mudar no meio disso tudo. 

Sempre fui uma pessoa muito auto-observadora. Por isso sempre consegui sair dos meus buracos, até de uma forma mais rápida, por conseguir notar o que estava acontecendo e que caminho estava seguindo. 

 “Não me sinto só quando estou sozinho”

É uma parada que é complexa. Fui uma pessoa solitária grande parte da minha vida, na adolescência, então isso não me é estranho, não tenho muito essa dificuldade. Não me sinto só quando estou sozinho. Me fez bem perceber que eu precisava sentir as coisas que eu estava sentindo em sua forma completa. Estava com muita raiva, muito revoltado. Eu percebi que eu não posso ficar fugindo desses momentos da vida, simplesmente tentando só ficar bem. Eu preciso viver as coisas, queimar. 

E sem me sentir culpado por isso. Às vezes você fica triste porque você tá triste.  Mas é não  deixar isso te consumir, por que às vezes quando você não sente direito isso fica te acompanhando e ao invés de você queimar logo de uma vez, fica queimando aos pouquinhos e tá lá sempre presente. 

Esse foi nosso papo com Davi Sabbag. Aqui no Nowdays People você pode sacar mais conversas como essa. No Basics cê vai encontrar conteúdos sobre métodos alternativos de wellness, uma verdadeira enciclopédia sobre nossa amada planta no Cannabis de A a Z. E também novidades e questões legislativas no Reality Check. Se tiver brisando aí, dá uma passeada pela plataforma, fica à vontade. E, se quiser, conta pra gente o que achou por meio das nossas redes @nnowdays.