Dicas para sair do armário em relação à maconha - Nowdays
Cannabis A a Z
Cannabis A a Z

Dicas para sair do armário em relação à maconha

Não dá pra falar da realidade do uso de maconha no Brasil sem falar sobre o impacto que ela pode causar em ambientes familiares, de trabalho e nas consequências judiciais e penais a que estamos sujeitos. Mas, como sair do armário? 
by Michelle, Jun 19, 2021
2 comments.

Fumar maconha, além de ilegal, também costuma ser uma bomba que instala o caos em ambientes familiares. Isso porque a planta foi muito bem estabelecida como droga perigosa desde sua proibição. Mas, como sair do armário em relação à maconha? Quais pontos devem ser levados em consideração? Como abordar o assunto? Por onde começar? 

***Esse texto é voltado para maiores de 18 anos apenas. O uso da maconha na infância ou adolescência é sim motivo de preocupação para pais e familiares e não está sendo incentivado de maneira alguma.***

Um vídeo gravado em 2018 pelo então deputado Jean Wyllys, em que ele incentiva maconheiros a saírem do armário, voltou a circular nas redes recentemente. Que loucura olhar pra trás e ver que regredimos em tantos assuntos. O Jean inclusive saiu do Brasil depois de ser ameaçado de morte, né? Foda. 

Além disso, durante essa semana, a gente vem falando sobre a hipocrisia que rola no meio do entretenimento, entre artistas e celebridades no geral quando o assunto é maconha.

Mas, e pra quem não é famoso, sair do armário em relação à maconha também é importante? Vamos te ajudar a entender o que levar em consideração pra abrir essa conversa em família ou no trabalho. Também vamos te dar dicas caso você tenha sido arrancado para fora do armário ou queira sair dele por livre e espontânea vontade. 🙂 

Pontos de atenção

Ó, não tem jeito certo e errado! Assim como sair do armário em relação à própria sexualidade, tornar público o uso de maconha para a família, no trabalho ou até mesmo para amigos, também é uma questão cheia de pontos de atenção. O primeiro passo é colocar prós e contras na balança pra entender se é uma briga que você quer ou precisa realmente comprar em todas as esferas da vida.

Por ser uma atividade ilegal e por vivermos num Brasil que parece que voltou pro século passado – ou nunca realmente saiu dele – todo cuidado é pouco. A melhor opção é fumar dentro de casa. E ainda precisamos de cortes raciais e de classe pra tudo que envolve a planta. As reações, as consequências… tudo é pautado em racismo, (falsos) moralismos e elitismo, principalmente.

Todo mundo precisa saber?

Um dos caminhos possíveis é sair do armário aos poucos. Deixar ele entreaberto, sabe? Ser seletivo sobre com quem falar sobre seu uso. Aqui entram várias questões, né? Dependendo da sua área de trabalho, a maconha pode ser super aceita ou super condenada. Em alguns casos, o melhor a fazer pra manter o emprego é ficar na sua. 

Vamos analisar e entender os riscos de botar a cara. Quais outros detalhes da sua vida pessoal seus colegas de trabalho sabem? Porque é necessário que o jogo seja aberto em relação à maconha se você já sabe ou imagina que aquele ambiente é hostil quanto ao assunto?

O mesmo em relação à família e amigos. Você pode ter aquele tio gente boa, que você confia e se sente confortável de falar porque acredita que rolaria uma conversa saudável. Já o outro lado dos parentes é super conservador, com crenças muito enraizadas… Será que nesse caso é uma briga que vale a pena comprar? 

Essa saída tímida do armário não precisa ser diminuída. Se é o que te deixa seguro no seu emprego, morando na casa dos seus pais, que seja assim. A função dos melhores amigos no Instagram foi criada pros maconheiros do armário entreaberto, sabia? Mark contou pra gente… haha

O momento certo

Pra tentar não instaurar o caos, é importante escolher o momento certo e estar com respostas objetivas para as mentiras que provavelmente você vai ouvir como argumento. 

Além da informação na ponta da língua, esteja preparado psicologicamente pra conclusões de que você é a decepção da família, um drogado ou vagabundo que não tem futuro. 

Mais do que discutir, é importante mostrar maturidade e provar por meio de ações concretas que é possível ter um uso responsável da planta sem que ela interfira no trabalho e nas atividades do dia a dia.

Quais as chances de reações autoritárias?

Infelizmente, muitas. São anos de propaganda proibicionista que coloca a maconha como erva do diabo, envolvendo religião e gerando uma condenação moral gigante que muitas vezes acarreta em reações autoritárias como expulsão de casa, demissão ou outras punições que nos parecem exageradas, como internação em clínica de reabilitação.

Onde foi que eu errei?

A clássica ‘onde foi que eu errei?’ Quando filhos não atendem às expectativas dos pais é sobre achar culpados. 

Mas, essa culpa não é deles e nem sua. Querem te ver saudável, bem, feliz e supostamente escolher fumar maconha automaticamente te tira a possibilidade de ter qualquer uma delas.

Porta de entrada para outras drogas

A maconha ainda é tida como ‘porta de entrada para outras drogas’, mesmo que ainda seja tradição em muitas famílias ter todo um ritual de iniciação alcoólica. Já ouviu falar de molhar a chupeta do bebê com cerveja? 

Comparar a maconha ao álcool ou cigarro pode render um debate legal entre vocês. Mas será que eles sabem que derivados da maconha tem ajudado pessoas a sair de dependências químicas de drogas pesadas como cocaína? 

Fui arrancado do armário e agora? 

Em outras palavras: você rodou, seus pais descobriram que você tem fumado maconha escondido. E agora? Bom, as chances das reações autoritárias que falamos ali em cima aumentaram significativamente nesse caso. 

A proporção fica maior, mas o caminho ainda é o mesmo. A conversa saudável, a informação. Se os ânimos esquentarem, tenta não engajar, não entrar na pilha. Deixa a conversa pra um outro momento e lembra do principal: as ações provam mais que palavras. 

Mostra pra eles que sua vida não vai sair dos eixos e que seu uso é responsável. E se não for, bom… Daí eles tão certos e você precisa entender se a maconha tá mesmo te fazendo bem, racionalizar ou dar uma pausa pra ajustar a tolerância.

Carteirinha 4:20

Você não vai perder sua carteirinha de maconheiro se não postar ou falar abertamente sobre maconha. Tá tudo bem que só alguns amigos saibam, ou que você saia escondido pra dar uns tragos de vez em quando. Ainda é ilegal e cheio de estigmas e injustiças raciais e sociais.

Ah, não esquece de mostrar os conteúdos da Nowdays pra quem você tá iniciando essa conversa. Tem muita informação massa em Basics e entrevistas com pessoas inspiradores em People. 

Comentários

Vocês mandam bem demais!

O texto é muito acolhedor!

Anonymous

conteúdo impecável! 😌

Anonymous
Comentar

more from nowdays

background-basic